Raul Ruiz, realizador chileno, desenvolveu o projeto do filme “Linhas de Wellington”, mas não pôde vê-lo concretizado devido à sua morte. Assim, a sua mulher e colaboradora Valeria Sarmiento terminou o que o seu marido havia começado. E mesmo com este imprevisto, o filme resistiu mesmo com a ausência de Raul Ruiz.

Com argumento do português Carlos Saboga, a longa-metragem possuiu no seu elenco vários atores portugueses nossos conhecidos, bem como alguns internacionais, sendo um filme rico em nacionalidades. A história começa em 1810, quando as tropas francesas são derrotadas na Serra do Buçaco pelo exército anglo-português do general Wellington. Mesmo com a vitória, este abandona o local, com o objetivo de atrair o inimigo para Torres Vedras, onde Wellington fez construir linhas fortificadas e secretas. É esta a base da história, associando a ela algumas aventuras das diferentes personagens de todas as condições sociais. Diferentes personalides e motivações, desde o jovem tenente idealista Pedro de Alencar, passando pela maliciosa inglesa Clarissa Warren, ou pelo sombrio traficante Penabranca, até ao vindicativo sargento Francisco Xavier e à exuberante vivandeira Martírio -, convergem por diferentes caminhos para as linhas de Torres, onde o combate final deve decidir do destino de cada um.

“Linhas de Wellington” tem uma boa produção que inclui bons momentos de emoção, belas paisagens adequadas à época, com o uso de vários figurantes e um guarda-roupa bem escolhido para as personagens. Demonstra um realismo adequado da guerra, mostrando desgraça e o sofrimento que esta provoca.

No entanto, em duas horas e meia de filme, a história não desenvolveu da melhor forma, deixando muitas personagens e as suas vidas por aprofundar. E, com alguma importância, não enquadrou realmente o acontecimento político por que Portugal estava a passar, focando-se apenas no mínimo da História. Desta forma, o espectador perde-se na narrativa.

Para além disto, existiram boas interpretações portuguesas, como o experiente Nuno Lopes, que demonstra qualidade para representar no mundo do cinema.

Finalmente, apesar de um projeto ambicioso e que engrandece o povo português, tem algumas falhas cinematográficas, sobretudo no dinamismo , cativação e excesso de situações e personagens pouco trabalhadas.

Nota Pessoal: 5,7/10

Linhas de Wellington
M12|Drama, História, Guerra|Portugal, França|180m, IMDB: 6,8/10 (177 votos)
Anúncios